sábado, 14 de novembro de 2009

Pessoa s

Não me dê o que vestir, comer, babar, usar, mexer. Eu quase não estou para nada disso, não me viro com nenhum desses artifícios se tiver com quem conversar e ser gente.
Não ir ser selvagem como Pessoa, porque sei, sim, sentir. 
Sei ser humano e conviver com meus irmãos na terra, os homens. Por mais que chegue a doer, a enjoar, a enojar, a roçar, a ranger. Por mais que suas línguas firam e não saibam confessar de si nem purificar ou abençoar.
Ainda que em vão trabalhem, busquem na madeira oca a verdade e teatralizem simpatia, bem consigo gostar.
De todas as coisas, gosto mais das pessoas. Mais do que os lugares, as pessoas.
Mais do que tudo, gosto delas.

8 comentários:

  1. Ceci n'est pas un blog! genial!! haha
    abç kra

    ResponderExcluir
  2. que liiiindo, irmão! Vc virou gente e gente CRENTE, o q é melhor de tudo! :D Meu ex bichinho do mato anti-social. Atual amante das pessoas e amigo do Papai. AMO vc, sempre amei.. agora amo com um Amor de Nunca Antes.

    ResponderExcluir
  3. Eu sei. Você já tinha me dito. E contra todos os meus argumentos: eu acredito!

    ResponderExcluir
  4. Para falar a verdade, eu nunca precisei que você dissesse para saber disso. E digo que não há melhor para depositar o nosso gostar, não é? São só por causa delas que todo o resto tem sentido. Que bonito, viu.

    ResponderExcluir
  5. Que inspiração, hein. Agora percebo que não tá se identificando com a frieza. :D

    ResponderExcluir
  6. Tenho certeza de que sempre gostou...das pessoas

    ResponderExcluir
  7. 'Não me dê o que vestir, comer, babar, usar, mexer. Eu quase não estou para nada disso, não me viro com nenhum desses artifícios se tiver com quem conversar e ser gente.'
    Coisa linda de se ouvir! (tá, ler)
    Como pessoa me senti privilegiada, homenageada...obrigada pela parte que me toca!

    Felícia

    ResponderExcluir